Boas Práticas Conselhos Práticos

A importância da manutenção especializada

o processo de combustão da caldeira significa basicamente calor para o lar e gasto de combustível. Mas, há mais envolvido neste processo; o desgaste do mesmo.

Portanto, para que o processo seja de qualidade durável, é altamente necessário afinar e controlar a combustão. Senão, o resultado pode ser o aumento no consumo de combustível e da poluição produzida pela emissão de gases no processo.

A combustão. Como controlá-la?

Para que o seu conforto não signifique desconforto para o ambiente e para a sua carteira, necessita de assistência de um técnico especializado para afinar a caldeira.

Este trabalho produz os seguintes resultados:

  • Reduz o nível de poluição produzido pela a combustão
  • Reduz o consumo de energia
  • Reduz ao máximo a deterioração prematura do equipamento

Só assim, poderá usufruir um conforto com toda a segurança, respeitando as normas relativas à poluição. Além disso, a manutenção periódica e regular da sua caldeira é a maior garantia para assegurar a fiabilidade e longevidade da mesma.


 

A manutenção da caldeira


o
que deve controlar cada ano?


1 - A emissão de Monóxido de carbono (MC)

O monóxido de carbono é o resultado de uma combustão incompleta. Este mesmo gás é tóxico, para além de ser prejudicial para a caldeira. Basta um nível de emissão não superior a 100ppm de MC para que o queimador funcione em condições normais.


2 - A emissão de Dióxido de Carbono

O dióxido de carbono reflectindo os raios solares é considero o principal responsável do efeito de estufa, tendo no entanto de se atingir um um nível suficiente do mesmo para permitir um rendimento razoável da caldeira.


3 - Os Óxidos de Azoto

Os óxidos de azoto são combinações químicas (ácido) nas quais se mistura o azoto e o oxigénio. Este é um dos componentes mais ácidos, responsável pela destruição das florestas. O seu nível deve ser o mínimo possível.


Nota: Basta haver um depósito de 1 milímetro de espessura de residuos, produzidos durante a combustão, nas paredes internas da caldeira para que que se dê um aumento da temperatura dos fumos (até 50ºc), resultando um consumo excessivo, num aumento da poluição, assim como na deterioração prematura da caleirda.

No que consiste a manutenção da caldeira


A verificação da caldeira é recomendada pelos fabricantes pelo menos 1 vez por ano. Assim, essencialmente a caldeira , o queimador e a chaminé devem ser objecto de uma manutenção técnica para o normal funcionamento do equipamento de aquecimento.

Durante a manutenção, os sectores essenciais ao bom desempenho do sistema de aquecimento são devidamente limpos de modo a evitar a emissão de gases nocivos, tanto para a habitação como para o ambiente. A referida limpeza visa eliminar os resíduos produzidos durante a combustão e facilitar a propagação do calor pelos acessos canalizados, desde a chama até ao radiador. Outra peças essenciais para o funcionamento também são limpas (o ventilador, o isqueiro, os eléctrodos e o filtro da bomba).

Depois da limpeza das peças, o técnico verifica a regulação do equipamento e a rectifica quando necessário. A tabela seguinte demonstra o que é tido em contra durante a regulação:

Ponto de medição
Nível de CO2
Saída de fumo
Temperatura dos gazes de combustão

Níveis recomendados por norma

  • Nível de CO2 = min. 9%
  • Saída de fumo = max. 3 na escala de comparação

Níveis tolerados

  • Nível de CO2 = min. 12,5%
  • Saída de fumo = max. 1 na escala de comparação
  • Temperatura dos gazes de combustão = sem máximo, mas com rendimento da combustão mínimo de 9%

A assistência termina com um teste de controlo do funcionamento da instalação, sendo que o técnico entrega o visto de verificação aprovado para funcionamento.


A manutenção periódica, uma mais valia indispensável


É de salientar que a boa manutenção contribui muito decisivamente para uma vitória na luta contra a poluição do ambiente, e na busca da economia nos gastos de energia combustível. Só por este ultimo motivo, nos tempos actuais, é altamente recomendada a manutenção anual da sua caldeira, pois se estiver bem regulada, preserva o ambiente e economiza combustível. Além do mais, a manutenção regular diminui sensivelmente os riscos de avaria, que ocorrem frequentemente no inverno (período em que mais se precisa da caldeira). Por outro lado, a acumulação de resíduos e a desregulação progressiva do equipamento de aquecimento faz baixar o rendimento da caldeira e aumenta o gasto de de combustíveis.

 

Atenção!

A manutenção regular não é uma despesa adicional, mas sim um investimento na longevidade da caldeira e do ambiente.